quarta-feira, 3 de junho de 2015

CONHECENDO OS NOSSOS PAROQUIANOS

Dia de Pentecostes. Ao entrevistarmos nossa família paroquiana, neste dia tão especial e marcante para nós católicos, me dei a liberdade de colocar um título: “Celebrando Pentecostes”.

Sim, temos vários motivos para celebrar com eles, com vocês. Primeiro, que não foi uma entrevista, foi um testemunho de fé. Segundo, porque são a prova viva de que o Espírito Santo operou milagres em suas vidas e opera também na nossa diariamente, mesmo que a gente não perceba!

Carlos e Márcia Campos são de Arapitanga, Mato Grosso. Ela de família católica, tinha apenas 16 anos, era da RCC, muito atuante com os jovens de sua paróquia(Nossa Senhora de Fátima) e com um programa de rádio também voltado a eles, chamado “Ouça a Juventude”. Carlos, com 19 anos, era de família evangélica, mas não a freqüentava. Trabalhava e também vivia para as coisas mundanas. Dizem que os opostos se atraem. Numa festa de 15 anos eles se conheceram, começaram a namorar e tudo foi ficando tão sério que surgiu a gravidez de sua filha Karla.

Para Márcia, aquilo representou o fim como fervorosa atuante na Igreja, pois como ela explicar aos jovens que sejam castos até o casamento e que se preservem, se ela não tinha dado o exemplo? Culpou-se, julgou-se muito por isso e se afastou da Igreja por 18 anos.

Carlos assumiu as responsabilidades da nova família com Márcia: casaram-se no dia 24/01/1997. Antes ele foi batizado e fez a primeira comunhão apenas para seguir o protocolo. Como ele trabalha em um grande frigorífico, passa alguns anos em uma Cidade/Estado e é transferido periodicamente para outro lugar. Moraram a primeira vez próximo à nossa paróquia, de 2004 a 2007. Tiveram também Felipe, hoje com 5 anos.

Em todos esses anos, Márcia mesmo afastada da Igreja foi uma esposa dedicada, mãe amorosa e sempre sofreu com o estilo de vida que o marido levava: farra, bebidas, atitudes irresponsáveis. Nunca o abandonou. Chorava e também rezava por ele, bem como sua mãe, dona Matilde. Esse sofrimento todo durou 18 anos. Carlos confessa que era ambicioso, materialista, orgulhoso e que bebia muito mesmo.

Morando há um tempo novamente em nosso bairro, em 2012, Carlos sofreu um acidente de carro na Rua Clélia. Um amigo havia lhe dado de presente um chaveiro com a imagem de Nossa Senhora Aparecida. No momento do acidente, a única coisa que saiu intacta do carro (com perda total) foi o chaveiro e Carlos saiu ileso sem nenhum arranhão.

Em 2013 começou a sentir tanta dor que achava até se tratar de um câncer. Foi diagnosticada uma séria hérnia de disco. Como Márcia sempre assistia a TV Canção Nova, estava apurada em seus afazeres na cozinha e Carlos se sentou na sala para ver um pouco a televisão. Era uma palestra do Padre Roger. De repente, ele profetizou que via um rapaz numa casa sofrendo com hérnia de disco e que ele iria se curar. Disse que a luz entraria na casa dele, de sua família e que as trevas sairiam. Carlos, naquele momento ajoelhou em frente à tevê, sabendo que aquelas palavras eram todas para ele e chorou muito. Márcia tomou um susto ao receber a ligação de sua mãe Dona Matilde falando sobre o que acabara de ver na televisão. Todos choraram muito e nos dias seguintes Carlos foi curado da hérnia.

Depois desse episódio, Carlos veio à nossa paróquia se confessar, pois era Semana Santa e foi até confundido como sendo padre ( ao entrar na Igreja lhe deram uma túnica!) pois estavam chegando os padres da região para ouvir as confissões. A partir daí, Carlos começou a freqüentar o Grupo de Oração, convidado pelo senhor Luís. Convidava Márcia, mas sem sucesso. Ficou indo ao Grupo sozinho durante 6 meses até que convidou sua filha Karla. Ela foi e gostou muito. O "Seu Luís" lhe ofereceu a Imagem de Nossa Senhora Aparecida para rezar em sua casa. Márcia, ao ver a imagem dentro de casa ficou muito emocionada. Irredutível em sua posição sobre ir à Igreja, nessa semana ela sonhou com Nossa Senhora e ao acordar entendeu que a Mãe veio buscá-la em casa.

Na semana seguinte quem estava no Grupo de Oração cantando com a Karla e o seu Luís na equipe de música? Márcia! Desde então fez as pazes com sua consciência, voltou a freqüentar também as missas. Seu casamento se revigorou e se fortificou no amor de Deus. Carlos já fez o Curso para Ministro da Eucaristia e se prepara para a sua posse. Lembram-se do chaveiro de Nossa Senhora Aparecida do acidente de carro? Há um ano atrás o Seu Luís o presenteou com outro chaveiro igual, mas sem saber da história. Carlos lhe revelou o acontecido e o seu Luís ficou emocionado.

Mensagem do casal aos leitores e paroquianos: O amor de Deus é incondicional, a verdadeira felicidade está em Deus. Contem sempre com a intercessão da Mãe, pois Ela nos leva pela mão!

Venha conhecer o Grupo de Oração, sempre às Quartas-Feiras, às 20h00.


Feliz Pentecostes!

Jornal Online “A Voz de Lourdes” – Junho 2015
Compilação e Edição: Sérgio Bonadiman - Revisão e Publicação: Dermeval Neves
Responsabilidade: PASCOM Paróquia Nossa Senhora de Lourdes - Vila Hamburguesa - SP
Site da Paróquia: http://www.pnslourdes.com.br

Nenhum comentário:

Postar um comentário